Análise: Fist of the North Star — Lost Paradise

Só para constar, eu comentei bastante sobre o jogo aí, nem me preocupei com a parada dos spoilers. Se for comentar, LEIA o texto primeiro antes de falar qualquer asneira que o texto já tenha respondido por si só.

Eu, de verdade, sou entusiasta de jogo de anime. Digo, existe um modelo meio que solidificado, de pegar algum gênero específico e simplesmente encaixar uma espécie de skin, capa, maquiagem em cima desse estilo existente, embora ainda que ultrassimplificado, uma vez que o atrativo não é a jogabilidade, mas o apelo visual e temático de jogarmos com nossos personagens favoritos — é a licença que vende. É por isso que a maioria desses games baseados em DESENHOS CHINESES™ são experiências até que divertidas, só que discutivelmente pobres em termos de gameplay.

Continuar lendo “Análise: Fist of the North Star — Lost Paradise”

Análise: Gravity Rush 2

Só para constar, eu comentei bastante sobre o jogo aí, nem me preocupei com a parada dos spoilers. Se for comentar, LEIA o texto primeiro antes de falar qualquer asneira que o texto já tenha respondido por si só.

Gravity Rush 2 é conhecido na esfera gamer brasileira com algum deboche por se tratar de um título cuja versão física chegou a ficar surrealmente barata no nosso mercado nacional. De fato, eu comprei minha cópia a R$9,90 numa Lojas Americanas em um momento em que nem sequer tinha um PlayStation 4, embora já houvessem planos. Dessa forma, assim que finalmente adquiri o console da Sony que tanto debochei ao longo de sua vida útil, essa aventura se tornou um dos primeiros nomes que me arrisquei a jogar — afinal, era o que eu já tinha.

Continuar lendo “Análise: Gravity Rush 2”

[PonyExpress] Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão.

c2a4upswiaa5lwl

Eu avisei. No anúncio do Switch eu avisei que isso ia ser bomba. Que o Wii U é um bom console e que foi o maior desperdício da empresa em anos. Essa apresentação aqui só comprovou todas essas minhas expectativas. A começar pela apresentação mesmo, foi um show atolado de material cringe. Vergonha alheia da porra e arrastada que foi digna de uma das apresentações entediantes e sonolentas da Sony. O que aconteceu aos Nintendo Direct, que eram tão bem escritos? Por mais que não anunciassem nada realmente novo, ao menos dava para se divertir, aqui nem isso. Continuar lendo “[PonyExpress] Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão.”

Playstation 4: I seriously hope you guys don’t do this

Sinceramente. Não sei como aguentei ficar acordado por duas horas durante a palestra da Sony. Aquilo foi simplesmente horroroso. E o pior. Sony nunca deixou tão claro que está em maus lençóis, seja só nos videogames, seja de um modo geral. Para começar a soltar o verbo, quatro pontos precisam ser usados como peça chave de argumento: Contexto econômico, Público-Alvo, Publicidade e Custo de Produção. Continuar lendo “Playstation 4: I seriously hope you guys don’t do this”